[RESENHA] Se eu ficar – Gayle Forman

If-I-Stay-Movie-Poster

Mia é uma adolescente comum para a sua idade, ela não é a mais popular da escola, tem uma melhor amiga e se sente deslocada a maior parte do tempo, inclusive dentro de sua própria casa. Criada em uma família de rockeiros, onde até seu irmão mais novo tem cabelos e olhos claros, ela se sente diferente por ter os olhos escuros e por preferir música clássica ao rock e ainda tem seu namorado, que é integrante de uma banda de pop rock e é popular, o que faz Mia sentir-se ainda mais perdida.

O livro conta a estória dessa menina comum, que vive em uma família que apesar dos problemas é feliz. Em uma manhã de neve, a família sai para passear, para visitar amigos da família, quando um terrível acidente acontece. Mia vê todo o acidente acontecer lentamente e depois vê sua família sendo removida. Quando ela vê, seu próprio corpo sendo levado por hospital, aí sim ela se dá conta de que algo deu muito errado. Em coma induzido, Mia passa as horas tentando entender o que aconteceu. Ela só ainda não sabe que precisa tomar uma grande decisão.

Se eu ficar, fez o maior sucesso no mundo inteiro por causa também do lançamento do filme, que estreou mês passado aqui no Brasil. Eu confesso que fiquei interessada na leitura, depois que vi o trailer. Eu li o livro em um dia e fiquei incrivelmente sensível à estória de Mia. O livro foi muito bem escrito em primeira pessoa e os capítulos são contados como horas.

O que mais me chamou atenção no livro, foi como a autora conseguiu não perder o foco. Em muitos livros que já li, um drama único, vira uma grande tragédia grega, mas neste a autora conseguiu nos prender no único drama que ela queria o acidente da família de Mia.

No livro Mia tem uma vida bem comum, vai pra escola, para o acampamento de música, namora. Ela tem um relacionamento muito simples e bonito com todo mundo e isso também me chamou atenção, o fato da autora deixar bem claro que tragédias não acontecem só em famílias ricas ou pobres, acontecem também em famílias normais, que tomam café todos os dias juntos, que pensam diariamente um no outro, que fazem de tudo para a vida do outro ser mais feliz e acho que isso é o que torna o livro mais doloroso, pensar que poderia ser a sua família a passar por aquela situação.

A vida é tão frágil e tudo pode mudar em uma fração de segundos, por isso é importante valorizar quem se ama, quem se deseja por perto, cada segundo é uma benção. Eu li este livro em um dia e no final das últimas páginas eu não estava mais conseguindo raciocinar de tantas lágrimas que caíam… Quando virei a última página eu fechei o livro e chorei pra valer, como não chorava tinha tanto tempo. Porque eu perdi pessoas especiais esse ano e essas perdas e o livro me fizeram perceber que não quero perder mais nenhum momento da vida que a vida é muito bonita para ser esquecida.

Se eu ficar, mostra como é difícil fazer escolhas quando tudo parece perdido, mas que há momentos na vida que não podem ser jogados fora. Não se pode deixar a tristeza, a depressão vencer. O livro nos mostra que a força do amor seja ela de namorado, de amigo ou de família ajuda a superar qualquer perda, qualquer dor.

“É isso mesmo, não é?

É assim que fazemos para lidar com a perda. Porque o amor nunca morre. Nunca vai embora, nunca some, enquanto você segurá-lo”

Skoob: Se eu ficar – Gayle Forman

Texto: Camila Leite

Um novo começo…

large (16)

Parece um pouco redundante meu título. Mas não é. Na verdade ele além de autoexplicativo resume perfeitamente o que significa este novo canal de entretenimento. Para quem me conhece, sabe que não sou nova nesse mundo incrível chamado Blogosfera e para quem não me conhece, deixe que me apresente.

Meu nome é Camila Leite, tenho 20, sou ariana, carioca e estou cursando o 2° período de Jornalismo. Amo livros, filmes, músicas, séries, estar entre amigos e familiares. E amo o silêncio. Já tive inúmeros sites, o mais longo e mais maravilhoso que tive o prazer de ter foi o Sonhos entre Pontinhos, um site literário que durou quatro anos. O Sonhos entre Pontinhos surgiu como um hobbie, para que eu pudesse postar meus textos e acabou virando um site literário, onde eu escrevia resenhas de livros, filmes, entre outras coisas. Ele me proporcionou coisas maravilhosas. Conheci amigos maravilhosos, ganhei brindes incríveis, conheci autores, peguei autógrafos, troquei ideias, consegui dois trabalhos – ainda que temporários – foram os melhores trabalhos da minha vida e ainda pude expandir minhas visões, opiniões, sentimentos. Pude compartilhar, com o mais variado tipo de gente, de tudo um pouco. Eu vivi intensamente esses quatros anos, em uma relação de amor e ódio com cada post escrito.

Depois de uma longa pausa, eu decidi voltar. Voltar a ler, a escrever e a blogar. Muitos me perguntam por que o Sonhos entre Pontinhos não voltará ao ar. Não foi uma decisão fácil. Muito pelo contrário. O Sonhos entre Pontinhos foi uma das coisas mais importantes que aconteceram na minha vida, me ajudou a superar muitas crises e por mais que passem anos, eu jamais esquecerei, cada história, cada lembrança, cada comentário que me ajudou a sorrir mais, a ser mais feliz!

Quando decidi criar este novo site, estava decidida a não escrever sobre o passado, somente sobre o futuro. Mas é impressionante como a mente e os dedos de um jornalista – futura! – funciona. Não conseguimos nos controlar. E por mais que eu não queira me despedir do Sonhos, acho importante dar esta explicação a vocês. Desse novo começo, desta nova etapa. Eu sei que será trabalhoso começar tudo de novo, mas estou disposta a tentar e a alcançar ainda mais bençãos.

Portanto, gostaria de me despedir, com muita saudade já, do Sonhos entre Pontinhos, o site literário que transformou minha vida e que não me deixou em nenhum momento desistir dos meus sonhos e dar as boas-vindas ao Estranha Perfeição, um portal de entretenimento que prometo a vocês, será feito com muito carinho. E para quem ainda não entendeu, o Sonhos entre Pontinhos foi criado quando eu ainda tinha 16 anos. Muita coisa mudou desde então, eu cresci e meus sonhos de hoje, não são mais os sonhos – alguns já realizados – de quando eu era mais jovem. Pode parecer que não passou tanto tempo assim, mas passou. E quando iniciei meu curso de jornalismo, senti um desejo incontrolável de “expandir meus horizontes”, ou seja, escrever sobre outras coisas além de livros. O Estranha Perfeição, veio para mostrar não só a vocês, como a mim também, que a perfeição está nas coisas mais inesperadas, nas miudezas da vida e é sobre isso que eu quero escrever agora. Foi muito bom sonhar com vocês, mas chegou a hora de realizar!

E que possamos passar momentos tão maravilhosos ou mais… Iguais aos que passamos sonhando.

Forte abraço e até a próxima aventura.

Camila Leite